Sector da Educação cria Zonas de Influência Pedagógica

quarta-feira, 2 de Fevereiro de 2011 |

Sector da Educação cria Zonas de Influência Pedagógica


Benguela - O sector da Educação na província de Benguela lançará no presente ano lectivo, as Zonas de Influência Pedagógica (ZIP), visando efectuar a superação e o nivelamento académico dos professores, anunciou nesta segunda-feira, o director provincial do sector, Joaquim Pinheiro.
Educação Escolar  em Benguela 2011 

Falando no acto de abertura do ano lectivo, Joaquim Pinheiro fez saber que as ZIP são estruturas criadas para fazer o nivelamento das habitações literárias dos professores, tendo apelado os docentes com habilitações inferiores a sétima classe a inscreverem-se.

Segundo o responsável, o sistema educacional não se compadece com este nível de habilitações literárias e profissionais dos docentes, referindo que o lançamento das ZIP visam potencializar as acções de formação.

"Não podemos ter em 2012, professores com a sexta e sétima classe, em 2013 e 2014 professores sem a nona classe", disse Joaquim Pinheiro, alertando aos directores de escolas, chefes de repartição municipal, inspectores escolares, supervisores e formadores para a necessidade de se fazer um esforço para que nenhum professor tenha menos que a nona classe.

Deu a conhecer, existir um grupo de professores a frequentar o ensino médio, licenciaturas, pós-graduações, mestrados e doutoramentos, pelo que apelou aos restantes a apostarem na sua formação com vista a melhorar o seu desempenho e a qualidade de ensino.

"Cada graduação e cada professor que se gradua deve representar mudança efectiva na sala de aulas, o investimento individual e público não pode ser um desperdício, tem que ser um investimento na qualidade de ensino", frisou.

Considerou a formação necessária e um direito, que deve ser feito com disciplina, estratégia e responsabilidade, daí a intervenção do sector da Educação e do Governo.

O director chamou, por outro lado, a atenção aos professores e directores, para o relançamento do desporto escolar e da educação física, avançando que a província de Benguela tem que voltar a ser o viveiro de atletas de alta competição do país.

Disse que o desporto escolar enquanto actividade extra-escolar e extra-curricular, tem que ser dinamizada nas escolas e a província possui  estabelecimentos de ensino com bons técnicos e dinamizadores.

Revelou que em 2011 o sector vai melhorar, tendo exortado a comunidade, pais e encarregados de educação a sua colaboração, visto que êxito do professor no sistema passa pela família organizada, e pelo responsável que acompanha o processo de formação dos seus educandos, participando na gestão das escolas.
Educação em Angola

0 comentários:

Enviar um comentário